Retomar nunca é tarde!

 

 

Tantas coisas acontecem na nossa vida… A atitude principal para seguirmos em frente é parar, analisar, extrair os ensinamentos e continuar seguindo. Mesmo que as dores e o sofrimento ainda nos atrapalhe.

É assim que me sinto. E sei que não quero continuar sentindo. Mas o tempo é justo, solidário e necessário!

Alegria? Sim, tenho muitas. Afinal estou viva, saudável e pronta para continuar caminhando. Prazeres e desprazeres são fundamentais para olharmos para as nossas vidas e compreender que o tempo todo, tudo muda…



Anúncios

Texto para a disciplina de Tecnologia Educacional

O utilização das TICs nas escolas

Pensar em tecnologia hoje é buscar refletir a melhor forma de introduzí-lo na escola, sobretudo no processo de desenvolvimento do aluno, pois cabe a nós professores utilizar ferramentas pertinentes ao que se deseja construir em sala de aula.
As TIC’s cada vez mais tomam o espaço de boas conversas em roda, da folha que tem que ser entregue no final da aula, do sentir o outro por perto. Vivemos em uma sociedade movida pelo o novo, o tecnológico, o digital. Saber lidar com inúmeras informações, exige de nós profissionais ligados a educação, buscar orientações, mas sobretudo refletir nossa prática diante do que desejamos fomentar diante dos alunos.
A escola precisa sim estar atenta e acompanhar as mudanças, pois a todo momento somos induzidos a comprar e a possuir produtos com qualidades altissímas, além de que, entendo que seu papel fundamental é educar crianças e jovens para atuarem enquanto protagonistas, empreendedores e autonômos, cientes de seu papel na sociedade.
Falar de tecnologia também exige de nós, profissionais, qualificar nosso trabalho, aperfeiçoar e propor atividades significativas, bem como aprimorar nossos conhecimentos. Tudo isso atrelado sempre a reflexão de que somos responsáveis em levar e disseminar o conhecimento em qualquer espaço educacional.
Imaginar a tecnologia, como uma possibilidade real de aprendizagem, é um dos passos para transformar o ambiente escolar, sobretudo as salas de aula em oportunidades, de aprender e conquistar aquilo que se deseja!.

[Mariele Dutra]
4º APGNAS
Pedagogia – São Judas
2009

Leiam!!!

A ESCOLA DOS BICHOS  

Rosana Rizzuti  

Conta-se que vários bichos decidiram fundar uma escola. Para isso reuniram-se e começaram a escolher as disciplinas.

O Pássaro insistiu para que houvesse aulas de
vôo. O Esquilo achou que a subida perpendicular em árvores era fundamental. E o Coelho queria de qualquer jeito que a corrida fosse incluída.

E assim foi feito, incluíram tudo, mas…
cometeram um grande erro. Insistiram para que todos os bichos praticassem todos os cursos oferecidos.

O Coelho foi magnífico na corrida, ninguém corria como ele. Mas queriam ensiná-lo a voar.
Colocaram-no numa árvore e disseram: “Voa,
Coelho”. Ele saltou lá de cima e “pluft”…
coitadinho! Quebrou as pernas. O Coelho não
aprendeu a voar e acabou sem poder correr também.

O Pássaro voava como nenhum outro, mas o
obrigaram a cavar buracos como uma topeira.
Quebrou o bico e as asas, e depois não conseguia voar tão bem, e nem mais cavar buracos.

SABE DE UMA COISA?

Todos nós somos diferentes uns dos outros e cada um tem uma ou mais qualidades próprias dadas por DEUS.

Não podemos exigir ou forçar para que as
outras pessoas sejam parecidas conosco ou tenham nossas qualidades.

Se assim agirmos, acabaremos fazendo com que elas sofram, e no final, elas poderão não ser o que queríamos que fossem e ainda pior, elas poderão não mais fazer o que faziam bem feito.

RESPEITAR AS DIFERENÇAS É AMAR AS PESSOAS COMO ELAS SÃO.

Para refletir!

Tenho tanto sentimento…

Tenho tanto sentimento
Que é freqüente persuadir-me
De que sou sentimental,
Mas reconheço, ao medir-me,
Que tudo isso é pensamento,
Que não senti afinal.
Temos, todos que vivemos,
Uma vida que é vivida
E outra vida que é pensada,
E a única vida que temos
É essa que é dividida
Entre a verdadeira e a errada.
Qual porém é a verdadeira
E qual errada, ninguém
Nos saberá explicar;
E vivemos de maneira
Que a vida que a gente tem
É a que tem que pensar.


Fernando Pessoa


E se os tubarões fossem homens?

Se os tubarões fossem homens

Bertold Brecht

Se os tubarões fossem homens, eles fariam construir resistentes caixas do mar, para os peixes pequenos com todos os tipos de alimentos dentro, tanto vegetais, quanto animais.

Eles cuidariam para que as caixas tivessem água sempre renovada e adotariam todas as providências sanitárias, cabíveis se, por exemplo, um peixinho ferisse a barbatana, imediatamente ele faria uma atadura a fim que não morressem antes do tempo.

Para que os peixinhos não ficassem tristonhos, eles dariam cá e lá uma festa aquática, pois os peixes alegres tem gosto melhor que os tristonhos.

Naturalmente também haveria escolas nas grandes caixas, nessas aulas os peixinhos aprenderiam como nadar para a guela dos tubarões.

Eles aprenderiam, por exemplo, a usar a geografia, a fim de encontrar os grandes tubarões, deitados preguiçosamente por aí. A aula principal seria naturalmente a formação moral dos peixinhos.

Eles seriam ensinados de que o ato mais grandioso e mais belo é o sacrifício alegre de um peixinho, e que todos eles deveriam acreditar nos tubarões, sobretudo quando esses dizem que velam pelo belo futuro dos peixinhos.

Se encucaria nos peixinhos que esse futuro só estaria garantido se aprendessem a obediência.

Antes de tudo os peixinhos deveriam guardar-se antes de qualquer inclinação baixa, materialista, egoísta e marxista e denunciaria imediatamente aos tubarões se qualquer deles manifestasse essas inclinações.

Se os tubarões fossem homens, eles naturalmente fariam guerra entre si a fim de conquistar caixas de peixes e peixinhos estrangeiros.

As guerras seriam conduzidas pelos seus próprios peixinhos. Eles ensinariam os peixinhos que entre eles os peixinhos de outros tubarões existem gigantescas diferenças, eles anunciariam que os peixinhos são reconhecidamente mudos e calam nas mais diferentes línguas, sendo assim impossível que entendam um ao outro.

Cada peixinho que na guerra matasse alguns peixinhos inimigos.

Da outra língua silenciosos, seria condecorado com uma pequena ordem das algas e receberia o título de herói.

Se os tubarões fossem homens, haveria entre eles naturalmente também uma arte, havia belos quadros, nos quais os dentes dos tubarões seriam pintados em vistosas cores e suas guelas seriam representadas como inocentes parques de recreio, nos quais se poderia brincar magnificamente.

Os teatros do fundo do mar mostrariam como os valorosos peixinhos nadam entusiasmados para as guelas dos tubarões.

A música seria tão bela, tão bela que os peixinhos sob seus acordes, a orquestra na frente entrariam em massa para as guelas dos tubarões sonhadores e possuídos pelos mais agradáveis pensamentos.

Também haveria uma religião ali.

Se os tubarões fossem homens, ela ensinaria essa religião e só na barriga dos tubarões é que começaria verdadeiramente a vida.

Ademais, se os tubarões fossem homens, também acabaria a igualdade que hoje existe entre os peixinhos, alguns deles obteriam cargos e seriam postos acima dos outros.

Os que fossem um pouquinho maiores poderiam inclusive comer os menores, isso só seria agradável aos tubarões pois eles mesmos obteriam assim mais constantemente maiores bocados para devorar e os peixinhos maiores que deteriam os cargos valeriam pela ordem entre os peixinhos para que estes chegassem a ser, professores, oficiais, engenheiro da construção de caixas e assim por diante.

Curto e grosso, só então haveria civilização no mar, se os tubarões fossem homens.

Juventude

Essa música resume um pouco minha história e meu engajamento enquanto jovem nos movimentos sociais!!!

Linda Juventude – 14 BIS

Zabelê, Zumbi, Besouro
Vespa fabricando mel
Guardo teu tesouro
Jóia marrom
Raça como nossa cor…

Nossa linda juventude
Página de um livro bom
Canta que te quero
Cais e calor
Claro como o sol raiou
Claro como o sol raiou…

Maravilha, juventude
Pobre de mim, pobre de nós
Via Láctea, brilha por nós
Vidas pequenas na esquina…

Fado, sina, lei, tesouro
Canta que te quero bem
Brilha que te quero
Luz andaluz
Massa como o nosso amor…

Nossa linda juventude
Página de um livro bom
Canta que quero cais e calor
Claro como o sol raiou
Claro como o sol raiou…

Maravilha, juventude
Tudo de mim, tudo de nós
Via Láctea, brilha por nós
Vidas bonitas da esquina…

Férias…

Para mim, as férias não é só um momento para descansar ou descontrair, mas também para rever práticas, atitudes e ações, que permitirão eu olhar melhor para tudo o que construí no semestre.

Parece que tudo se renova!!!! Sempre me sinto melhor e mais disposta… Mudar faz parte de qualquer processo de transformação!!!

ferias1a.jpg image by renato_moriconi

Juventude e Educação!!!

Depois de muito pensar, decidir focar meu blog em algo ao qual acredito e faço parte: JUVENTUDE!

Tenho muito o que falar sobre Juventude, sobretudo a Educação, peça fundamental para formarmos cidadãos conscientes de sua participação na sociedade!!!

Convido a todos para participar e trabalhar junto comigo temáticas e ideias pertinentes a esta fase da vida!!!

Mari

Apresentação da Mari!

DSC00750

Bom, preciso me apresentar né!!!!

Meu nome é Mariele, tenho 21 anos (daqui seis dias faço 22!!), sou formada em Pedagogia e estou mais um ano na Univeridade São Judas para  estudar sobre Administração e Supervisão Escolar!

Adoro ler e partilhar conhecimento e sempre estou disposta para conhecer coisas novas!

Esta oportunidade de criar um blog só irá  acrescentar no meu desenvolvimento pessoal e social, uma vez que disseminando ideias podemos transformar nossa realidade!!!

 

Uma flor!

Bom as pessoas sempre me chamaram carinhosamente de flor!!!

Não que eu seja uma, mas gosto!!! As flores alegram, harmonizam, apaixonam, mas ao mesmo tempo marca tempos e experiências tristes!!!!

Como sou completamente alegre, prefiro o lado positivo das pétalas e das cores…

Num tom poético, somos parte de um grande jardim, a espera da primavera para florescermos e fazermos parte da vida de muitas pessoas!

E você, quer fazer parte do meu jardim?

MARI

 

« Older entries